Sites Grátis no Comunidades.net
Crie seu próprio Site Grátis! Templates em HTML5 e Flash, Galerias em 2D e 3D, Widgets, Publicação do Site e muito mais!

Estudo e Pesquisa Escolar



Total de visitas: 189211
Concordância Verbal e Nominal

CONCORDÂNCIA



A sintaxe de concordância faz com que as palavras dependentes concordem, nas suas flexões, com as palavras de que dependem na frase. Os adjetivos, pronomes, artigos e numerais concordam em gênero e número com os substantivos determinados = concordância nominal. O verbo concorda em número e pessoa com o sujeito simples a que se refere = concordância verbal.

CONCORDÂNCIA NOMINAL

Concordância do adjetivo adjunto com o substantivo:

O adjetivo biforme, na função de adjunto adnominal, concorda com o substantivo em gênero e número = As árvores tristonhas deixavam cair suas lágrimas solidificadas.

Referindo-se a mais de um substantivo de gênero e número diferentes, o adjetivo concordará no masculino plural ou com o substantivo mais próximo. A referida regra aplica-se aos adjetivos escritos após os substantivos = Um cravo e uma rosa perfumados(ou perfumada).

Escrito antes dos substantivos, o adjetivo concorda geralmente com o mais próximo = Recebestes péssima nota e conceito. Bem tratados pomares e hortas.

Se dois ou mais adjetivos se referem ao mesmo substantivo determinado pelo artigo, qualquer uma das construções abaixo será válida = Conheço os idiomas chinês e japonês ou Conheço o idioma chinês e o japonês.

Após a preposição de, os adjetivos que se referem aos pronomes nada, muito, algo, tanto, que ficam geralmente no masculino singular = A cidade nada tem de belo. Nota = pode o adjetivo concordar, por atração, com o substantivo sujeito. Por exemplo: A menina tem algo de má.

Concordância do adjetivo predicativo com o sujeito:

O adjetivo predicativo concorda com o sujeito em gênero e número = A praia estava deserta.

Se o sujeito for composto e for do mesmo gênero, o predicativo concordará no plural e no gênero dos sujeitos = A praia e a ilha estavam desertas.

Se o sujeito for composto e for de gêneros diferentes, o predicativo concordará no masculino plural, de preferência = O professor e a aluna são altos.

Sendo o sujeito um pronome de tratamento, a concordância dependerá do sexo da pessoa a que nos referimos = Vossa Excelência é muito bondoso(a).

Nas construções do tipo é bom, é preciso, é necessário, é proibido, o adjetivo predicativo ficará no masculino singular não havendo artigo antes do sujeito = Cerveja é bom no calor. É preciso paciência. É necessário muita cautela. É proibido entrada a menores de … Nota = havendo artigo antes do sujeito, a concordância será normal. Por exemplo: É proibida a entrada a menores de dezoito anos.

Concordância do predicativo com o objeto:

O adjetivo predicativo concorda em gênero e número com o objeto simples = Encontrei-o calado.

Se o objeto for composto e do mesmo gênero, o adjetivo predicativo concordará no plural com o gênero dos objetos = Considerei culpados o chefe e seus subordinados.

Se o objeto for composto mas de gêneros diferentes, o adjetivo predicativo concordará no masculino plural = Encontrei sítios e fazendas destruídos.

Concordância do pronome com o nome:

O pronome variável concorda em gênero e número com o substantivo a que se refere = O velho comprou as terras e doou-as a uma instituição de caridade.

Referindo-se a mais de um substantivo de gênero e número diferentes, flexiona-se o pronome no masculino plural = A casa, o sítio, a fábrica, herdaste-os tu de teu avô.

Os pronomes um…outro, ficam no masculino singular, quando se referem a pessoas de sexos diferentes, indicando reciprocidade = Marido e mulher agrediam-se um ao outro.

CONCORDÂNCIA VERBAL

Sujeito simples = o verbo concorda em número e pessoa com o sujeito simples. ( O menino trabalha na fábrica; Nós gostamos de crianças.).

Sujeito composto antes do verbo = escrito antes do verbo, o sujeito composto admite o verbo no plural. (O pai e o filho levantavam cedo.).

Sujeito composto depois do verbo = escrito depois do verbo, o sujeito composto admite o verbo no plural ou em concordância com o sujeito mais próximo. (Levantavam ou levantava cedo o pai e o filho).

Sujeito composto de pessoas gramaticais diferentes = sendo o sujeito composto de pessoas gramaticais diferentes, o verbo concordará no plural e na pessoa gramatical que prevalecer sobre as outras. A 1ª pessoa prevalece sobre a 2ª e a 3ª; a 2ª pessoa prevalece sobre a 3ª. (Eu, tu e ela dizemos a lição. Tu e ela fizestes a lição).

Casos especiais de concordância verbal:

Sujeitos ligados por "ou" = o verbo concorda com o sujeito mais próximo se houver idéia de retificação. Neste caso, comumente os núcleos vêm isolados por uma vírgula e são de números diferentes - O menino, ou os meninos mataram as galinhas. Os meninos, ou o menino matou as galinhas. O verbo concorda no plural se houver participação de todos os sujeitos no processo verbal - Saia daí que uma faísca ou um estilhaço poderão atingi-lo em cheio. O verbo concordará no singular se houver idéia de exclusão de um dos sujeitos do processo verbal - O Brasil ou a Holanda ganhará o próximo campeonato mundial de futebol.

Sujeitos resumidos por "tudo", "nada", "ninguém" = o verbo concordará no singular quando, numa relação de sujeitos, após o último vier escrita uma das formas pronominais acima citadas - Pobres, ricos, sábios, ignorantes, ninguém está satisfeito.

Sujeito coletivo = o verbo concordará no singular com o sujeito coletivo escrito no singular também - O rebanho comeu toda a ração.

Sujeito representado por pronome de tratamento = o verbo concordará na 3ª pessoa sendo o sujeito um pronome de tratamento - Vossa Senhoria deseja informação?

Sujeito representado por nome próprio com forma de plural = verbo no plural, se o nome próprio admitir artigo no plural - Os Estados Unidos defendem os direitos humanos. Verbo no singular, se o nome próprio admitir artigo no singular - O Amazonas é muito grande. Verbo no singular se o nome próprio não admitir anteposição de artigo - Campinas fica perto de Jundiaí.

Concordância do verbo ser = apresentando uma sintaxe irregular de concordância, o verbo ser pode deixar de concordar com o sujeito para concordar com o predicativo nos seguintes casos:

Sendo o sujeito um dos pronomes tudo, o, isto, isso, aquilo, e o predicativo uma palavra no plural = Tudo eram recordações. Isto são alegrias.

Sendo o sujeito um substantivo inanimado no singular e o predicativo uma palavra no plural = O mundo são ilusões. A roupa eram uns trapos. Nota = sendo o sujeito um nome de pessoa ou um pronome pessoal, a concordância será normal. Por exemplo: O filho(ele) era as alegrias do casal.

Sendo o sujeito uma palavra de sentido coletivo = A maioria eram crianças órfãs.

Sendo o predicativo uma forma de pronome pessoal = O herdeiro sois vós.

Na indicação de horas, datas, distância, sendo o verbo ser impessoal = São duas horas. Eram oito de maio. Nota = nestes casos, o verbo ser concorda com a expressão numérica.

Concordância dos verbos dar, bater e soar = os três verbos concordam normalmente com o sujeito em relação às horas. Neste caso, o sujeito é representado pela palavra horas, badaladas ou relógio. Por exemplo: Deu quatro horas o relógio da igreja. Deram cinco horas. Soaram seis horas no relógio da praça.

Concordância do verbo parecer = na seqüência em que há o verbo parecer + infinitivo de outro verbo, apenas um deles é que ficará no plural, não os dois. Por exemplo: Os astros parecem caminhar no firmamento. Os astros parece caminharem no firmamento.

Criar um Site Grátis   |   Crear una Página Web Gratis   |   Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net